Blog

26/06/2019
Por: Voll

Apps se aperfeiçoam para garantir mais segurança para usuários

Desde a chegada dos aplicativos de transporte no mercado de mobilidade, segurança é uma das pautas recorrentes em discussões sobre o setor. Essa é uma preocupação para usuários e especialmente para empresas, à medida em que a adoção dos apps para uso corporativo aumenta.

Em Salvador, de acordo com levantamento do Sindicato dos Motoristas por Aplicativos e Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia, em apenas três meses, foram 482 motoristas excluídos de aplicativos, devido a queixas dos usuários.

Mas quem é responsável por garantir a segurança? Conforme a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), “as empresas respondem objetivamente pela segurança e integridade dos passageiros“. Diante disso, o que tem sido feito, pela empresas e pelo governo, para aprimorar o serviço e oferecer mais segurança?

No último mês, no Estado de São Paulo, entrou em vigor uma lei que estabelece normas mais rígidas que visam garantir a segurança dentro dos aplicativos. Em relação aos veículos: eles devem ser emplacados somente na capital, só podem ter até oito anos de fabricação e precisam passar por inspeção regular para avaliação de itens de segurança e higiene. Os motoristas, quando cadastrados, fazem cursos de aperfeiçoamento e passam por checagem de antecedentes criminais, a cada 12 meses. As empresas devem, também, compartilhar com a prefeitura dados sobre as corridas em ferramenta da Secretaria da Fazenda.

Uber e Serpro

Recentemente, a Uber fechou uma parceria com a Serpro (empresa de T.I. do Governo Federal), com o intuito de oferecer segurança de forma mais rápida e eficiente. A parceria permite que haja confirmação das informações cadastrais dos motoristas e dos veículos em tempo real, a partir de consulta à CNH do motorista e ao CRLV do carro.

Por meio de um software — Datavalid — existe a possibilidade verificar fotos digitalmente. Uma selfie é solicitada ao motorista no momento em que ele aceita a corrida ou logo ao ficar on-line no app.

Além disso, a empresa está investindo em seu primeiro Centro de Desenvolvimento Tecnológico na América Latina, com foco em segurança. Ao todo, por volta de 150 especialistas integrarão esse novo centro que visa o desenvolvimento de tecnologias que podem eventualmente se transformar em novos recursos e funções do aplicativo de mobilidade para todo o mundo.

Diante de tais medidas, é possível observar que as empresas estão preocupadas em garantir mais segurança para os usuários, e que, juntamente com o governo, vêm utilizando a tecnologia como uma ferramenta que contribui favoravelmente para isso. Para as corporações que utilizam os aplicativos como forma de transporte dos colaboradores, as leis e medidas adotadas são bastante positivas, uma vez que garantam o aperfeiçoamento do serviço prestado e da segurança da equipe. 

Categorias: Tendências

Você também pode se interessar:

04/06/2019
Por: Voll

6 tendências da mobilidade corporativa para 2019

O assunto mobilidade vem ganhando mais destaque, nos últimos anos, dentro das empresas. Com tecnologias que evoluem constantemente, as empresas têm conseguido otimizar processos, comunicação e sobretudo o transporte, além de diversas outras frentes. Veja quais são as tendências da mobilidade corporativa para 2019 no Brasil e no mundo: Economia compartilhada: segundo o Global Business […]

Leia mais

Receba as novidades sobre o universo da mobilidade

Acompanhe as últimas notícias da Voll. Inscreva-se para receber tudo em primeira mão através da nossa plataforma digital.